O que é o principal para você?

Publicado em 22/02/2021

Provérbios 4:3-7 (ACF)
3 Porque eu era filho tenro na companhia de meu pai, e único diante de minha mãe. 4 E ele me ensinava e me dizia: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos, e vive. 5 Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca. 6 Não a abandones e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá. 7 A sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria, emprega tudo o que possuis na aquisição de entendimento.

Sabemos que a autoria do livro de Provérbios é atribuída em grande parte ao rei Salomão (Pv 1.1), ainda que a coletânea dos provérbios tenha sido feita posteriormente (Pv 25.1), e de haver outros autores citados no livro (30.1, 31.1).

De toda forma, nessa passagem específica vemos algo muito importante, pois Salomão está relatando as palavras que Davi, seu pai, lhe ensinara quando ele era pequeno.

Vemos a importância que Davi atribuiu à sabedoria. Ele diz para o pequeno Salomão que a “sabedoria é a coisa principal”, e que seu filho deveria empregar tudo que ele possuía para ter entendimento. Você tem a dimensão que Salomão cresceu tendo em mente que a coisa mais importante que ele deveria conquistar nessa terra era a sabedoria e o entendimento?

Nesse ponto você já deve ter entendido que quando Deus se apresentou a Salomão após a morte de Davi e perguntou o que Salomão queria, não é algo totalmente inesperado que o pedido tenha sido sabedoria e entendimento. Isso não demonstra que Salomão não tinha outros interesses na vida e nem que acidentalmente escolheu algo que “surpreendeu” o próprio Deus. Era apenas um filho pedindo o que ele aprendeu que era o principal com seu pai.

1 Reis 3:5, 9-10
“5 E em Gibeom apareceu o Senhor a Salomão de noite em sonhos; e disse-lhe Deus: Pede o que queres que eu te dê. [...] 9 A teu servo, pois, dá um coração entendido para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque quem poderia julgar a este teu tão grande povo? 10 E esta palavra pareceu boa aos olhos do Senhor, de que Salomão pedisse isso.”

Tal passagem nos leva a entender a grande responsabilidade que temos na criação de nossos filhos e filhas. O que é o principal para você? Seu(s) filhos(as) sabem exatamente o que é importante na sua vida? Você conseguiu transmitir que o principal para você deve ser o principal para a vida deles também? E não estou falando aqui de profissão, hobbies, estilo musical, mas de valores, princípios.

Um segundo ponto nesta questão é que não adianta somente Davi falar à Salomão que a sabedoria e o entendimento eram tão importantes. Ele precisava ter autoridade para falar isso, e essa autoridade só existe se a sabedoria e o entendimento também fossem primordiais na vida de Davi. Só conseguimos transmitir como pais valores que são verdadeiros em nossas vidas e não aqueles que gostaríamos que os filhos vivessem, mas que nós não vivemos.

Muitos pais e mães dizem: “Filho(a), Deus é mais importante que tudo nessa vida!”, porém quando os filhos olham para a vida dos pais, não conseguem identificar essa importância, pois veem os pais dedicando mais tempo, dinheiro e intensidade em outras coisas, e não com Deus. Olham o pai e a mãe dizendo “família é tudo”, mas percebem que os pais pouco investem em seu relacionamento.

Importante dizer que pais e mães podem nunca ter essa conversa com seus filhos. Então esses filhos não lembrarão de coisas ditas como “a honestidade é tudo”, ou “trabalhe duro” ou “nunca desista”, mas lembrarão ainda assim dos hábitos, das práticas e atitudes dos pais nas situações da vida. Por isso não me surpreendo quando vejo um filho que é totalmente fanático pelo futebol, e nem uma mulher que seja elegante e ande sempre bem arrumada. Muitas vezes isso são reflexos do que eles viram no pai e mãe durante a vida. E isso vale para coisas boas e ruins.

Por isso hoje, desafio você a ter claro em sua mente o que é o principal em sua vida. O que você realmente dá valor. O que você ensinará aos seus filhos como importantíssimo. Depois, o desafio é transmitir tanto falando quanto vivendo aos seus filhos. Não será um dia, uma conversa ou uma atitude, mas durará toda a criação deles.

Se Deus aparecer ao seu(sua) filho(a) e perguntar: “O que queres que eu te dê?”, qual será a resposta dele(a)?

Pr. Jeferson Jones Bernardes Filho.

Compartilhe em suas redes sociais

Endereço

R. XV de Novembro, 4698 – Vila Nova – Joinville/SC

Entre em Contato

Envie um WhatsApp!

(47) 3028-2129

secretaria@igrejadosfilhos.com.br

Formulário de Direito dos Titulares

Siga-nos

Prover ® 2021. Todos os direitos reservados.